Sindicato

O Profissional

A HABILITAÇÃO: está habilitado a exercer a profissão de Corretor de Imóveis o portador do Curso de Técnico em Transações Imobiliárias, regulamentado pelas autoridades de ensino somente através do curso de formação profissional de Técnico em Transações Imobiliárias (T.T.I.), regulamentado pelas autoridades de ensino (MEC, Secretaria Estadual de Educação). O SCIESP criou e mantém a EBRAE – Escola Brasileira de Ensino a Distância, para ministrar o curso de T.T.I. através do método à distância, reconhecido nacional e internacionalmente pela excelência dos resultados. A EBRAE já é reconhecida como uma melhores escolas de formação de TTI e referência de qualidade no Ensino a Distância.

A INSCRIÇÃO – PROFISSIONAL: será feita obrigatoriamente no CRECI – Conselho Regional de Corretores de Imóveis, mediante apresentação do Diploma de TTI, das Certidões Negativas cíveis e criminais.

O EXERCÍCIO PROFISSIONAL: é privativo dos inscritos no CRECI, nos termos da legislação em vigor (Lei 6.530/78 e Decreto 81.871/78). Atuar na intermediação imobiliária sem este credenciamento caracteriza “exercício ilegal de profissão regulamentada”, sujeitando os infratores aos rigores da legislação penal. Comprova-se a atividade irregular através da lavratura de Boletim de Ocorrência e abertura de Inquérito Policial, resultando na instauração de Processo Criminal. A penalidade é de multa e prisão, com a consequente perda da primariedade. O exercício pode ser simultâneo com outras atividades. Exemplos: Contabilidade, Administração de Empresas, Publicidade, Advocacia, Engenharia e Arquitetura, etc. A exemplo de outras atividades, inicialmente o T.T.I. recém formado procura trabalhar em organizações já consolidadas ou junto a profissionais liberais bem sucedidos, de reconhecida idoneidade e capacitação profissional. É normal o aprendiz, o discípulo, buscar apoio e experiência junto aos professores, aos mestres. Em pouco tempo, estarão aptos a executar todas as etapas da intermediação na alienação ou locação de imóveis.

O MERCADO DE TRABALHO: É amplo e diversificado o mercado de trabalho do Técnico em Transações Imobiliárias. Pode ser desenvolvido nas áreas de marketing, de treinamento de vendas, de administração de locação de bens imóveis e condomínios, de lançamentos, de vendas de imóveis de terceiros, de loteamentos, de áreas rurais, de incorporações imobiliárias.

O Corretor de Imóveis – profissional liberal – pode atuar como empresário, como assalariado ou autônomo e também através de parcerias com outros colegas ou empresas, sem vínculos empregatícios.

AS PERSPECTIVAS DE GANHO: São ilimitadas, não se enquadram nos parâmetros normais das outras profissões liberais. Costuma-se dizer que os vendedores comissionados “determinam os próprios rendimentos”. Na categoria dos vendedores, os corretores de imóveis se destacam por costumeiramente “irem dormir pobres e acordarem ricos”, numa alusão aos períodos de penúria, enquanto conduzem reiteradas vezes as penosas tratativas, reanimando os desistentes, revitalizando propostas descartadas, até o desfecho glorioso: o fechamento do negócio e o consequente recebimento da comissão. Os corretores que atuam no setor de vendas de imóveis são indivíduos mais arrojados, atrevidos, arriscam sempre quase tudo numa única jogada. Assumem o risco de investir todo o tempo (seu único e valioso capital) sem qualquer garantia de sucesso ou prêmio de consolação. Já aqueles que possuem características mais conservadoras preferem a segurança do salário, do percentual pingado e constante da administração de aluguéis e de condomínios, da monotonia da documentação imobiliária e da regularização fiscal. São pessoas mais cautelosas, que sabiamente poupam parte dos seus ganhos, investindo em bens de raiz. É fácil perceber que as especialidades melhor remuneradas estão ligadas a vendas, porém o investimento em tempo e talento é muito grande. Os ganhos são proporcionais aos riscos assumidos. As maiores comissões estão vinculadas a um reduzido volume de negociações. Os grandes fechadores passam meses e meses planejando e tentando aproximar as partes (vendedores e compradores, ou locadores e locatários). O exemplo do corretor de imóveis bem sucedido financeiramente está quase sempre vinculado aos empreendimentos, a incorporação e a construção imobiliária. É uma questão de escala. Quanto maior a capacidade de investimento e o talento individual, maiores as chances de monopolizar informações, criar oportunidades, levantar recursos e reunir investidores de grande porte, que garantirão a arrancada inicial, a maturação do projeto e o sucesso final. Curso técnico forma novos corretores de imóveis Para poder oferecer àqueles que pretendam atuar na corretagem de imóveis, um curso de formação de Técnico em Transações Imobiliárias, o SCIESP criou a EBRAE – Escola Brasileira de Ensino a Distância. Este curso atende plenamente a regulamentação federal e estadual. A EBRAE já é uma referência positiva de ensino profissional a distância. Mais informações sobre o método e sobre as inscrições podem ser obtidas através do telefone (0xx11) 3884-6755 ou diretamente na sede social do SCIESP (R. Pamplona, 1200, 2º andar – Jardim Paulista, Capital – SP).

 

LEIA COM ATENÇÃO

A matrícula no curso de TTI (Técnico em Transações Imobiliárias) da EBRAE poderá ser realizada em qualquer época do ano. É necessário a apresentação dos documentos abaixo:

1 (uma) Cópia simples:

– RG;

– CPF;

– Título de Eleitor;

– Reservista (Homens com até 45 anos de idade);

– Certidão de Nascimento ou Casamento (quando casado);

– Comprovante de endereço atual, que conste o CEP;

– 01 foto 3×4.

1 (uma) Cópia autenticada:

– Certificado de Conclusão e Histórico Escolar com a devida validação (Gdae, Diário Oficial ou Visto-Confere).